A MAPFRE fecha a compra de uma participação de controle na seguradora indonésia ABDA após obter a aprovação do regulador
5 ( 3 votos )

  • Desembolsa 90 milhões de euros por mais 31% da companhia, que são somados aos 20% que controlava desde 2013
  • A operação permite à MAPFRE aumentar sua presença no sudeste asiático e se posicionar em um mercado com um elevado potencial

A MAPFRE assumirá efetivamente o controle da companhia de seguros indonésia PT Asuransi Bina Dana Arta Tbk “ABDA”, após obter a autorização dos organismos reguladores para a compra de uma participação adicional nesta empresa de 31%, passando a controlar a companhia com 51% do capital. A operação foi realizada por um preço de 90 milhões de euros.

Por meio desta aquisição, a MAPFRE chega ao topo da operação de entrada no mercado de seguros indonésio, iniciada em outubro de 2013, quando obteve 20% da ABDA e, além disso, assinou um acordo de colaboração com esta companhia através do qual a MAPFRE foi se incorporando durante estes anos no mercado indonésio através de negócios como o da MAPFRE ASSISTÊNCIA.

Conforme as normas indonésias, após formalizar a compra, a MAPFRE deverá formular uma oferta pública de aquisição do restante das ações da Sociedade.

A ABDA, em 2015, ficou na quinta posição no mercado de seguros de automóvel do país, com uma participação no mercado de 6,4%. Fechou o exercício com um volume de prêmios de 80 milhões de euros e um lucro líquido de 12 milhões de euros. Seus estados financeiros serão consolidados por integração global no Grupo MAPFRE, a partir de junho de 2017.

A ABDA, que foi fundada em 1982 e tem sua sede em Jacarta, é cotada no mercado de valores da Indonésia. Opera nos ramos de Automóvel, Lar, Transportes, Saúde e Acidentes e conta com 36 escritórios e 578 funcionários.

A Indonésia, com uma população de 250 milhões de habitantes,
é o quarto país mais povoado do mundo e representa um mercado de grande potencial para o seguro de automóvel, baseado no aumento das vendas de automóveis nos últimos anos, impulsadas pelo aumento da riqueza dos consumidores e pela evolução do ambiente regulatório.