• A empresa realizará várias ações de conscientização sobre a emergência climática nas próximas duas semanas

• Antonio Huertas: “A MAPFRE faz parte da COP 25 porque sabemos que é hora de agir e que as empresas globais têm um papel a desempenhar”

• A estreia de “Los Niños de María” (“As crianças de Maria”, em tradução livre), um documentário sobre como Porto Rico está sendo reconstruído após uma catástrofe causada pelas mudanças climáticas

A MAPFRE participará ativamente da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 25), que acontecerá em Madri a partir do dia 2 de dezembro. Nas próximas duas semanas, a empresa realizará ações diferentes para destacar seu compromisso com as mudanças climáticas e a proteção ambiental, bem como sensibilizar a sociedade sobre a importância de que empresas e cidadãos estejam cientes de seu impacto e tomem medidas a respeito.

Nesse contexto, o documentário “Los Niños de María”, promovido pela MAPFRE, será lançado na Espanha na segunda-feira, 2 de dezembro, com o objetivo de contar a história de como Porto Rico está sendo reconstruído após ser devastado em 2017 pelo furacão Maria. O filme, destinado ao público em geral e com duração de uma hora, mostra o que aconteceu no país antes, durante e depois da passagem do furacão, e como está se recuperando graças ao apoio e à força de seus cidadãos.

O filme é narrado sob a perspectiva de dez crianças, que descrevem fielmente como o desastre natural afetou suas vidas e quais atividades realizaram para restaurar a normalidade do cotidiano. O filme foi premiado recentemente pelo Festival Internacional de Cinema de Rincón (RIFF), como Melhor Documentário e Prêmio do Público.

A MAPFRE é um agente decisivo na reconstrução mediante desastres naturais. Em 2017, a empresa destinou mais de 1,2 bilhão de euros em indenizações a seus clientes por esse tipo de sinistro.

ANTONIO HUERTAS: “CHEGOU A HORA DE AGIR”

O presidente da MAPFRE, Antonio Huertas, participará ativamente em suas redes sociais com mensagens claras de apelo à ação. As empresas globais, segundo Huertas, têm um papel a desempenhar no compromisso com o clima. Não é a primeira vez que o diretor da empresa se pronuncia a favor da luta contra as mudanças climáticas e sobre a importância de observar o que está acontecendo para entender melhor e poder fazer parte da solução e não do problema.

Seguindo esta linha, e também pelo LinkedIn, Antonio Huertas enfatizará a pouca margem de reação que a sociedade tem para reverter os efeitos descontrolados das mudanças climáticas, que vão desde o envolvimento no nível pessoal até o global. “As verdadeiras mudanças que revertem esta terrível situação climática só podem ocorrer com a cooperação, com uma ação conjunta impulsionada por valores compartilhados pelos cidadãos, pelas empresas e pela sociedade em geral”. Todas essas reflexões estarão disponíveis a partir de sexta-feira em https://www.linkedin.com/in/antoniohuertasmejias

Como prova de seu envolvimento e mediante a COP 25, o presidente da MAPFRE participará, no dia 9 de dezembro, do InsuResilience Global Partnership Forum, onde analisará o impacto econômico das mudanças climáticas, a perspectiva das seguradoras como investidoras institucionais, o papel dos seguros ao ajudar na reconstrução e sua função complementar às instituições públicas.

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

O transporte é um dos principais agentes do aquecimento global, e é necessário contribuir para tornar o futuro da mobilidade sustentável algo seguro e ambientalmente saudável.

Nesse contexto, a MAPFRE também organizou um espaço de diálogo (NA quarta-feira, 4 de dezembro), intitulado “Segurança viária para um mundo sustentável”. Jesús Monclús, Diretor de Prevenção e Segurança Viária da Fundación MAPFRE, conduzirá um debate entre especialistas que analisarão a importância de investir em veículos com emissão zero e promover os transportes alternativos, como bicicletas, patinetes elétricos e veículos compartilhados. Eles também explicarão as principais iniciativas educacionais pelas quais a Fundación MAPFRE é responsável com o intuito de promover a mobilidade segura, saudável e sustentável. Nesse debate, serão avaliadas medidas destinadas a promover áreas de circulação restritas ao tráfego, melhorar a malha de transporte público com combustíveis mais limpos (gás ou eletricidade) e diminuir os limites de velocidade no centro das cidades para ajudar a reduzir as emissões.

AÇÃO COM FUNCIONÁRIOS

A MAPFRE quer comunicar os seus compromissos públicos e o objetivo de sua estratégia de sustentabilidade a todas as suas partes interessadas, especialmente a seus funcionários. O objetivo é aumentar a sensibilização e a conscientização dos funcionários em relação a esse compromisso da MAPFRE por meio de uma estratégia baseada na criação em coautoria, que intensifica o envolvimento e gera o engajamento necessário para que a sustentabilidade da empresa seja percebida internamente como um compromisso individual.

Além disso, a MAPFRE lançará uma campanha de comunicação interna, por meio da qual deseja envolver todos os seus mais de 35 mil funcionários em todo o mundo. A ideia é que compartilhem, com a hashtag oficial da COP 25, #TimeForAction, as ações tomadas diariamente para conter os efeitos das mudanças climáticas. A campanha também se estenderá ao público, com materiais para conscientização sobre as consequências das mudanças climáticas, reflexão sobre os problemas ambientais mais preocupantes e propostas de áreas para incorporar pequenos hábitos à vida cotidiana que ajudem a evitar o agravamento e motivem a sociedade a interromper a destruição do planeta.

COMPROMISSOS PÚBLICOS

A MAPFRE é uma empresa que há 86 anos atua de maneira diferente e que se diferencia por seu compromisso social.
Em 2019, o Grupo aprovou o Plano de Sustentabilidade 2019-2021, em que o compromisso é desenvolvido de forma articulada, com base em três dimensões: ambiental, social e de governança, além de uma estratégia de negócios, focada em políticas de investimento responsáveis e seleção de riscos com base na economia de baixo carbono.

A MAPFRE estabeleceu dois objetivos de grande importância, fundamentais para posicionar a empresa em seu compromisso com a sustentabilidade. A empresa anunciou publicamente que as operações de todas as entidades da MAPFRE com sede na Espanha e em Portugal serão neutras em carbono até 2021, o que representa uma redução de 61% das emissões atuais do Grupo. Além disso, a empresa adiantou seu compromisso público com a neutralidade de emissões para zerar a pegada de carbono até o ano de 2030 em todo o mundo.
A seguradora também se comprometeu a deixar de investir em empresas de energia elétrica em que mais de 30% da receita seja proveniente de energia produzida a partir de carvão Além disso, não fomentará a construção de novas usinas de geração de energia a base de carvão nem a exploração de novas minas desse mineral.

Para atingir esses objetivos, a MAPFRE definiu várias linhas de ação baseadas na melhoria da eficiência energética de suas instalações, no uso de energia 100% renovável, na promoção da mobilidade sustentável e na geração de “resíduo zero”. Nesse sentido, a empresa pretende obter a Certificação de Resíduo Zero em sua sede corporativa em Majadahonda até 2021. Um bom exemplo disso é que, em 2018, a empresa substituiu na Espanha e em Portugal um total de 1,5 milhão de garrafas plásticas por vidro retornável, o que evitou a geração de 25,8 toneladas de resíduos plásticos e a emissão de 104 toneladas de CO2 para a atmosfera.
A MAPFRE é uma das 15 empresas na Espanha que pertencem ao índice de sustentabilidade DJSI World 2018.