Bitcoin: realidade ou uma bolha?, por J.L. Jiménez
5 ( 1 voto )

José Luis Jiménez Guajardo reflexiona sobre Bitcoin

Bitcoin é um dos principais termos do século: a revolução das ‘criptomoedas’ abre caminho nos mercados financeiros e aviva discussões. O Diretor Geral da Área Corporativa de Investimentos da MAPFRE, José Luis Jiménez Guajardo-Fajardo, nos conta sua opinião do ponto de vista de um profissional dos investimentos.

 

O impacto que a palavra bitcoin produz, essa moeda criptografada que está tão em voga, não deixa de ser interessante. O principal motivo é sua revalorização de aproximadamente 1.300% em 2017. Isto é algo que, de acordo com os últimos estudos sobre rentabilidade de ativos com risco, geralmente demora aproximadamente 200 anos para acontecer.

É dinheiro?

Talvez a primeira pergunta a ser respondida seja se o bitcoin pode ser considerado dinheiro ou não. De acordo com o livro especializado Princípios da economia, de Mankiw, o dinheiro é: “O conjunto de ativos de uma economia que as pessoas usam normalmente para adquirir bens ou serviços de outras pessoas”. Por outro lado, as características das suas funções são: meio de câmbio, unidade de conta, depósito de valor e liquidez. Quando o programador Laszlo Hanyecz fez a troca de 10.000 bitcoins por 2 pizzas Papa John em 2010, a criptomoeda respondeu, de certa forma, a essa definição.

Em 2010, o programador Laszlo Hanyecz trocou 10.000 bitcoins por 2 pizzas Papa John

Que valor ela tem?

A segunda pergunta está associada ao valor intrínseco do bitcoin, ou seja, ao valor real de um ativo com base em uma percepção subjacente do seu valor verdadeiro. Isto inclui todos os seus aspectos em termos tangíveis e intangíveis. Esse valor pode ser o mesmo que o valor atual de mercado, ou não. Não resta dúvida de que é possível afirmar aqui que seu valor intrínseco é de zero, o que também gera discussões muito interessantes e alentadas entre os que são a favor e os que estão contra ela. Apesar disso, o valor intrínseco do euro que temos no nosso bolso também é de zero, e isto não deveria alarmar ninguém porque, afinal, a percepção do valor das coisas é relativa e depende em grande parte da oferta e da demanda no mercado onde é feito esse intercâmbio. Outro cenário seria a falta de controle das autoridades monetárias e fiscais, o que poder gerar fraude na utilização da divisa.

Deveríamos investir bitcoins?

Para investidores em valor, ou seja, uma pessoa que quer comprar alguma coisa abaixo do seu valor intrínseco, a resposta é não. Não é um investimento prudente nem previsível ou razoável, e as seis letras do termo “risco” não bastam para descrevê-lo. Em compensação, para um investidor que está em busca do crescimento futuro do preço de um ativo (não o atual, mas sim aquele ao que ele pode chegar), a resposta pode variar muito. Eu encontrei inclusive alguns investidores que acham que o valor de um bitcoin poderia chegar a até um milhão de euros. A razão dada para isso é que a oferta é muito limitada e a demanda crescente. A mesma coisa acontece com outras moedas semelhantes a esta, como o litecoin, etherum, ripple, dash e o monero que, pouco a pouco, vão diminuindo a participação de mercado do bitcoin.

Estamos diante de um caso de bolha?

Afinal, a pergunta a ser feita sobre isto é se existe uma bolha em relação a este ativo ou não. Uma bolha financeira aparece quando o preço de um ativo aumenta muito acima do seu valor de base (lembrem-se da febre das tulipas, da Companhia dos Mares do Sul, das empresas pontocom e, mais recentemente, do boom imobiliário).

Investir em bitcoin é uma loteria

Não existe nada novo debaixo do sol e, no caso do bitcoin, a ignorância sobre o futuro das moedas criptografadas se une à pouca oferta delas e à sua revalorização estratosférica. Investir em bitcoins é como comprar um bilhete de loteria; a probabilidade de ganhar é mínima, mas sempre tem alguém que acaba ganhando.

Como investidor profissional, eu acho que o mais inteligente é não investir; existem outras opções com mais probabilidade, embora com menos rentabilidade potencial. Por isso, como Eddy Elfenbein falou certa vez, eu prefiro pensar que: “Uma bolha é um mercado em alta no qual você ainda não se posicionou”.

Mais informações relacionadas:

MAPFRE RE une-se á iniciativa de Blockchain para a indústria de seguros (B3i)

MAPFRE Investimentos é reconhecida pelo Ministério da Fazenda