A Assembleia de Acionistas da MAPFRE aprovou as contas da empresa correspondentes para o ano de 2019, ano em que o Grupo obteve um lucro líquido de 609 milhões de euros, 15,2% a mais que no exercício anterior, e o dividendo com base nos resultados do ano de 2019, cujo montante aumentará para 0,145 euros brutos por ação. Assim, a MAPFRE alocará 447 milhões de euros em dinheiro a seus acionistas com base nos resultados do ano de 2019.

Nesse sentido, o presidente destacou que continuar a dedicar mais de 50% dos benefícios anuais ao pagamento de dividendos é outro dos compromissos da MAPFRE.

Também foi aprovada a reeleição dos conselheiros, por um período de quatro anos, Ignacio Baeza, José Antonio Colomer Guiu e Mª Letícia de Freitas Costa e a nomeação como conselheira de Rosa María García García foi ratificada.