A MAPFRE AM, a gestora de ativos da MAPFRE, concentrou-se nos fundos de investimento socialmente responsável, a saber, aqueles que apostam em métodos ambientais, sociais e de governança (ASG).

O patrimônio dos três fundos de que a MAPFRE AM dispõe superou os 100 milhões de euros (e mais 100 milhões em um plano de aposentadorias) de acordo com os últimos dados de 31 de dezembro de 2019. Em especial, o grupo conta com três fundos desse tipo e, com o lançamento recente do MAPFRE Inclusão Responsável, é a única gestora com um produto para cada uma das siglas “A”, “S” e “G”.

O primeiro foi lançado no final de 2017 com o nome MAPFRE Good Governance. Já foram captados um total de 63 milhões de euros, e obteve-se uma rentabilidade, nos últimos 12 meses, de 16,77% para a classe institucional e 7,60% para a minoritária. A diferença de rentabilidade entre as duas partes é explicada porque o fundo começou a comercializar aos minoritários somente ao final de janeiro, mês em que o desempenho na bolsa foi bom, contudo, estes não agregaram seus resultados positivos.

Trata-se de um fundo de renda variável global

Trata-se de um fundo de renda variável global, que inclui em sua carteira empresas com boa governança corporativa, cujos ativos encontram-se temporariamente subvalorizados no mercado. Dois estudos na Universidade de Siena e na Cranfield School of Management corroboram que o investimento em empresas socialmente responsáveis e com boa governança corporativa é mais rentável no longo prazo. No fechamento do ano, entre as empresas com maior peso na carteira estavam a Unilever, a Novartis e a Vivendi.

Por sua vez, a MAPFRE lançou, em 2018, o Capital responsável, cujo patrimônio alcança atualmente pouco mais de 45 milhões e apresenta um rendimento de 6,08% no caso da classe institucional e 5,58% da minoritária nos últimos 12 meses. O fundo busca preservar o capital, mas sem abrir mão do crescimento no longo prazo. Para isso, dispõe de uma carteira equilibrada de ativos de renda fixa e ações europeias (aproximadamente 70% sem bonificações e 25% de ações).

O objetivo é favorecer aquelas empresas e entidades que dispõem de uma estratégia voltada para o acompanhamento dos critérios ASG, partindo do pressuposto de que essas entidades fornecem um perfil de rentabilidade de risco mais adequado. Juntamente com o fundo, a MAPFRE conta com um plano de aposentadoria que o acompanha e que despertou grande interesse, visto que seu patrimônio já supera os 100 milhões de euros, o mesmo que os três fundos somados. Assim, em conjunto, os fundos e o plano de aposentadorias superariam os 200 milhões.

A MAPFRE fecha sua série de produtos ASG com a Inclusão responsável

A MAPFRE fecha sua série de produtos ASG com a Inclusão responsável, outro fundo misto que investe em empresas que promovem a inclusão de pessoas com deficiências. Como foi recém-lançado, o fundo nasceu unicamente com 10 milhões de euros de capital investidos pela própria MAPFRE, contudo, diversos investidores institucionais já mostraram seu interesse. O fundo, incluído no relatório do Pacto Global das Nações Unidas como exemplo de boas práticas, combina a busca por rentabilidade financeira com a promoção de melhorias na sociedade. De fato, a equipe gestora fez uma simulação histórica que revela que, nos últimos cinco anos, a carteira de empresas selecionadas pela promoção da inclusão é quase quatro vezes mais rentável que todo o mercado, em seu conjunto. A equipe de gestão, em colaboração com a sócia francesa LFR, gestora da qual a MAPFRE tem 25% do capital, aplica uma metodologia que se baseia em sete temáticas com 40 variáveis.

Assim, a MAPFRE AM não se concentra somente na rentabilidade financeira, mas também no social. Nesse contexto, a empresa se uniu em maio do ano passado à SpainSIF, uma plataforma que promove o investimento responsável na Espanha, e é signatária dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI), com o objetivo de alinhar sua política de investimentos com o compromisso da MAPFRE em uma atuação social responsável.