MAPFRE continua a ser a companhia líder em não vida na américa latina
5 ( 1 voto )

 

• As brasileiras Brasilprev e Bradesco lideram o ranking total de grupos seguradores na região

O setor de seguros da América Latina teve contração de 3,7% em 2016, devido à depreciação da maior parte das moedas regionais. O volume total de negócios do setor chegou a 145,2 bilhões de dólares. Essa é a conclusão do estudo anual do Serviço de Estudos da MAPFRE sobre o mercado de seguros na América Latina, publicado pela Fundación MAPFRE.

Não obstante, o relatório afirma que se a análise se concentrar nos dez principais grupos de seguros na América Latina, que acumulam 44% da receita do mercado, a comparação com o ano anterior apresenta um aumento de 3,3% no negócio.

Essa aparente disparidade entre a contração do tamanho do mercado total diante do aumento do tamanho dos maiores grupos seguradores revela um ligeiro aumento da concentração, explicado principalmente pela importante expansão do seguro de vida no Brasil em 2016 (17,7%).

Duas seguradoras brasileiras são precisamente as que lideram o ranking global de prêmios. O seguro de vida brasileiro há mais de uma década registra importantes crescimentos desde 2002, ano em que começou a ser comercializado o seguro Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL), um produto de previdência privada complementar. Esse seguro, distribuído principalmente por meio do canal brasileiro, alcançou em 2016 um volume de prêmios que supera os 30.000 dólares, representando 45% do total dos prêmios do segmento de Vida do mercado latino-americano.

O primeiro lugar é ocupado pela Brasilprev, uma entidade com participação do Banco do Brasil e do Principal Financial Group, que deixa o Bradesco na segunda posição. Em seguida vem a MAPFRE, que ocupa a mesma posição do ano de 2015.

Em relação ao negócio de Não vida, chegou a um volume total de 78,7 bilhões de euros na América Latina, 11,3% a menos do que o ano anterior. Parte essencial da explicação dessa queda tem a ver com a mensuração do mercado em dólares e o efeito da depreciação de boa parte das moedas latino-americanas em 2016.

Os 25 maiores grupos seguradores do setor Não Vida na América Latina acumularam 60% dos prêmios em 2016. O ranking continua a ser liderado pela MAPFRE, que, com uma participação no mercado de 7,6% em 2016, praticamente dobra a do segundo colocado no ranking (a brasileira Porto Seguro, com 4,1%).

Por último, no que diz respeito ao negócio de Vida, as três primeiras posições continuaram sendo lideradas por grupos brasileiros. O tamanho do mercado até dezembro de 2016 era de 66,5 bilhões de dólares, 7,1% maior que o ano anterior. Os 25 maiores grupos seguradores de Vida na América Latina acumularam 83% dos prêmios em 2016.

A versão completa do relatório em espanhol e em inglês.