A MAPFRE estima um impacto no resultado líquido de 2017 entre 150 e 200 milhões de euros em razão das recentes catástrofes naturais na América
5 ( 1 voto )

A companhia modera as expectativas de cumprimento dos objetivos de ROE e Índice Combinado

O impacto das recentes catástrofes naturais registradas na América do Norte e no Caribe, de uma dimensão e frequência excepcionais, vai supor para a MAPFRE um custo líquido entre 150 e 200 milhões de euros sobre o resultado atribuível do exercício, segundo as estimativas preliminares realizadas pela companhia.

Para obter essa estimativa de custos, a companhia valorou os impactos nas zonas afetadas sobre a carteira de riscos aceitados da MAPFRE RE e MAPFRE GLOBAL RISKS, assim como o negócio assegurador da MAPFRE nos EE.UU., Porto Rico, República Dominicana e México.

Este aumento extraordinário de custos faz com que a MAPFRE modere as suas expectativas de cumprimento dos seus objetivos públicos, para o período 2016-2018, de ROE médio de 11% e Índice Combinado médio de 96%, anunciados no mês de março de 2016.

Furacões Harvey, Irma e Maria, terremotos de Chiapas e Puebla no México

A política de gestão de riscos da MAPFRE contempla que possa acontecer eventos de intensidade inclusive superiores aos registrados estas semanas, assim como a coincidência no mesmo ano. As proteções da MAPFRE são adequadas para cobrir as reclamações que possam produzir-se em decorrência destes eventos.

Além disso a MAPFRE mantém uma proteção adicional vigente para eventos catastróficos no restante do ano de 2017. O modelo de proteção de riscos catastróficos da MAPFRE supõe que, caso se produza novas ocorrências excepcionais durante o decorrer do exercício, elas teriam um impacto adicional inferior.