CHAVES DO SEMESTRE

 

  • Um excelente semestre, com destaque para os crescimentos de receitas, prêmios e lucros.
  • O negócio cresceu 8,2%, com um volume de prêmios de 13.073 milhões de euros.
  • As receitas aumentaram 5,4%, chegando até 15.438 milhões de euros.
  • Crescimento bastante sólido na Espanha tanto dos prêmios (+4,4%) quanto dos lucros (+17,1%), com uma evolução muito favorável do negócio nos principais ramos.
  • O negócio de Vida cresceu 8,3% na Espanha.
  • Os fundos de investimentos tiveram um aumento de 22,6% e o patrimônio dos fundos de pensão cresceram 10,6%.
  • Um comportamento bastante positivo do negócio ressegurador, que contribuiu com mais de 100 milhões de lucro ao Grupo (+12,5%).
  • Novamente houve melhora no índice combinado, atingindo 97,2%.
  • A MAPFRE controla, desde junho, a seguradora indonésia ABDA, que esse mês contribuiu com 7 milhões de euros para o Grupo em prêmios.

A MAPFRE teve aumento em seu lucro líquido no primeiro semestre deste ano em 9,1%, até alcançar 415 milhões de euros, graças à evolução positiva do Grupo na Espanha, Brasil e EMEA, assim como na atividade resseguradora. O negócio cresceu 8,2%, até atingir 13.073 milhões de euros em prêmios, com destaque para o excelente comportamento das áreas regionais Ibéria e Latam Norte e do negócio de riscos globais, assim como pelo impacto da revalorização de determinadas moedas, principalmente o real brasileiro.

 

As receitas totais da MAPFRE durante os seis primeiros meses deste ano cresceram para 15.438 milhões, 5,4% a mais do que no mesmo período do ano anterior, o que confirma a tendência de crescimento dos últimos anos.

 

O patrimônio líquido ao final do primeiro semestre de 2017 ficou em 10.864 milhões de euros, enquanto os fundos próprios aumentaram para 8.860 milhões de euros e os ativos totais atingiram 68.127 milhões de euros.

 

Os investimentos da MAPFRE atingiram 49.211 milhões de euros. Quase 27 milhões estão investidos em dívida soberana, enquanto outros 9.748 milhões correspondem a investimentos em renda fixa corporativa.

 

A taxa de Solvência II no encerramento de março ficou em 211,5%, com 87% do capital de máxima qualidade (TIER I), o que reflete a solidez, a estabilidade e a força econômica da empresa.

 

1.- Evolução do negócio:

 

1.- A: Unidade de Seguros

 

Durante os seis primeiros meses deste ano, o volume de prêmios da Unidade de Seguros chegou a 10.808 milhões de euros, representando um aumento de 9,8% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

→ A Área Regional Ibéria (Espanha e Portugal) registrou um crescimento bastante sólido tanto em prêmios quanto em resultados. Os prêmios cresceram 4,4%, atingindo 3.947 milhões de euros, enquanto o resultado atribuído cresceu 16,5%, chegando a 261 milhões de euros.

 

Na Espanha, o negócio teve aumento de 4,4% e os prêmios superaram 3.875 milhões de euros. O destaque é para a evolução do seguro de automóveis, com mais de 1.097 milhões de euros em prêmios (+2,3%) e uma melhora de 1,8 pontos percentuais do índice combinado, chegando a 93,5%. Além disso, é importante destacar a evolução do negócio de seguros gerais, com crescimento de 1,8%, para 965 milhões de euros, e do de saúde e acidentes, com aumento de 4,7%, para 533 milhões de euros.

 

Os prêmios da MAPFRE VIDA, por sua vez, cresceram para 1.206 milhões de euros, o que representa um aumento de 8,3% em comparação com os seis primeiros meses do ano anterior. Essa evolução foi respaldada pelo excepcional comportamento do canal bancário e o bom desenvolvimento da nossa rede de agências e a incorporação da Bankinter Vida em Portugal. É importante salientar o crescimento dos fundos de investimento e outros, com aumento de 22,6%, atingindo 3.623 milhões de euros, enquanto o patrimônio dos fundos de pensões cresceu 10,6% e chegou a 4.875 milhões de euros.

 

→ Na Área Regional Brasil, os prêmios cresceram 13,9%, alcançando a cifra de 2.383 milhões de euros. É importante destacar a evolução do negócio de seguros gerais, com um volume de prêmios de 967 milhões de euros (+23,6%), seguido por vida (741 milhões de euros, +9,1%) e automóveis, com prêmios de 671 milhões de euros (+6,9%), e o efeito favorável neste semestre da revalorização do real brasileiro. Portanto, o índice combinado melhorou quase um ponto percentual, atingindo 95,4%.

 

→ A Área Regional Latam Norte teve aumento em seu volume de prêmios de 73,4% e ao final de junho alcançou 1.195 milhões de euros. Destaque para a evolução do México, com o dobro do crescimento do ano anterior, para 880 milhões de euros, graças à renovação por mais dois anos da apólice Pemex, por um montante de 499 milhões de euros. O negócio dos demais países que fazem parte dessa área regional também registrou crescimentos, com destaque para o Panamá, com 116 milhões de euros (+16,4%), República Dominicana (66 milhões de euros, +11,9%) e Honduras (44 milhões de euros, +12,4%).

 

→ O negócio da Área Regional Latam Sul cresceu nos seis primeiros meses deste ano em 2,4%, para 895 milhões de euros, impulsionado pelo crescimento do ramo de vida na região. Os destaques são a contribuição do Peru (249 milhões de euros, +4,1%) e Colômbia (209 milhões de euros, +4,8%). O resultado atribuído da área Latam Sul aumentou, nesse período, 71,1%, chegando a quase 35 milhões de euros.

 

→ Os prêmios da Área Regional América do Norte cresceram 2,3% no primeiro semestre deste ano, atingindo 1.347 milhões de euros. Os Estados Unidos teve aumento de 3% em seu negócio e superou 1.161 milhões de euros, com grande destaque para o crescimento do negócio de automóveis em Massachusetts.

 

→ O volume de negócio da Área Regional EMEA ficou em 1.008 milhões de euros (-5,3%), influenciado pela evolução da Turquia, cujos prêmios foram de 359 milhões de euros (-19,6% em euros; -1% em moeda local), devido à depreciação da lira turca (18,2%) e a uma política de subscrição mais rigorosa, inserida na estratégia de crescimento rentável. Os demais países dessa área regional registraram crescimentos positivos, com destaque para Alemanha, onde em junho começou a operar a marca VERTI e os prêmios cresceram 7,5%, chegando a 201 milhões de euros. Também é importante ressaltar o crescimento de Malta, com aumento dos prêmios de 8%, atingindo 197 milhões de euros, e a evolução da Itália, com aumento de 1%, para 252 milhões, consequência do saneamento da carteira e de uma política de tarifas alinhada com a melhoria da rentabilidade.

 

→ O negócio na Área Regional APAC cresceu 29,3% entre janeiro e junho deste ano, e atingiu 33 milhões de euros. É importante destacar que desde o mês de junho faz parte das contas o negócio da ABDA (Indonésia) desde o mês de junho, após a aquisição pela MAPFRE de 31% adicional do capital da seguradora indonésia por 90,3 milhões de euros, passando a controlar 51% do capital da empresa. Nesse primeiro mês a contribuição da ABDA foi de 7 milhões de euros.

 

1.- B: Unidade de Resseguro

 

A Unidade de Resseguro continua registrando uma evolução positiva, apesar do ambiente do mercado. Desse modo, os prêmios cresceram 2,3%, para 2.326 milhões de euros, e o resultado atribuído atingiu 102 milhões de euros, 12,5% a mais que no primeiro semestre do ano anterior, apoiado em uma melhoria dos índices técnicos. É importante salientar a melhora de 4,5 pontos percentuais do índice combinado do negócio ressegurados, que chegou a 92,3%.

 

1.- C: Unidade de Riscos Globais

 

Por sua vez, a Unidade de Riscos Globais teve um aumento em seus prêmios de 14%, chegando a 725 milhões de euros, com destaque para a evolução do negócio nas Áreas Regionais Ibéria, Latam e EMEA, que registraram crescimentos de prêmios de dois dígitos. O resultado dessa unidade foi afetado pela coincidência de dois grandes sinistros e dos efeitos do El Niño Costeiro.

 

1.- D: Unidade de Assistência, Serviços e Riscos Especiais

 

Por último, as receitas da Unidade de Assistência, Serviços e Riscos Especiais alcançou 583 milhões de euros (-4,5%), consequência principalmente da restruturação do negócio, da regeneração das condições econômicas com alguns grandes clientes e o cancelamento de negócios deficitários.

 

2.- Outros acontecimentos relevantes:

 

No mês de junho, a MAPFRE transmitiu ao Banco CEISS 50% do capital social da Unión del Duero Vida e Duero Pensiones, por um preço conjunto de 141,7 milhões de euros.

 

Por outro lado, no dia 24 de julho, a MAPFRE amortizou totalmente a emissão de obrigações subordinadas emitidas em 2007, pelo valor de 700 milhões de euros. O nível de endividamento da empresa se mantém estável, pois em março realizou uma colocação de títulos de dívida subordinada a 30 anos, com opção de amortização após 10 anos, pelo montante de 600 milhões de euros, com um tipo de juros fixo estabelecido em 4,375% durante os 10 primeiros anos, assim alcançou amenizar de maneira considerável a carga financeira.

 

PRINCIPAIS DADOS CONSOLIDADOS
   
 Milhões €% Var.
Resultados6M 20166M 20176M 2017 / 6M 2016
PRÊMIOS EMITIDOS E ACEITADOS TOTAIS12.079,5 13.073,18,2%
Não Vida9.510,710.256,17,8%
Vida2.568,82.817,19,7%
RECEITAS TOTAIS14.640,815.438,35,4%
RESULTADO ANTES DE IMPOSTOS E SÓCIOS EXTERNOS904,7934,53,3%
RESULTADO DEPOIS DE IMPOSTOS E SÓCIOS EXTERNOS380,4415,19,1%
LUCRO POR AÇÃO (cêntimos de euro)12,3513,489,1%
 Milhões €% Var.
Balanço6M 20166M 20176M 2017 / 6M 2016
ATIVOS TOTAIS69.088,768.127,0-1,4%
ATIVOS GESTIONADOS (1)58.281,859.322,71,8%
FUNDOS PRÓPRIOS8.946,18.859,6-1,0%
PRINCIPAIS DADOS ÁREAS REGIONAIS
 
Prêmios emitidos e aceitadosMilhões €% Var.
6M 20166M 20176M 2017 / 6M 2016
IBÉRIA4.027,04.219,84,8%
BRASIL2.186,62.480,613,4%
EMEA1.390,11.322,9-4,8%
AMÉRICA DO NORTE1.462,21.497,42,4%
LATAM SUR945,1972,92,9%
LATAM NORTE726,11.236,270,3%
APAC69,270,62,0%
MAPFRE RE2.273,92.325,82,3%
Resultados antes de impostos e sócios externosMilhões €% Var.
6M 20166M 20176M 2017 / 6M 2016
IBÉRIA365,0395,58,3%
BRASIL398,7374,5-6,1%
EMEA-27,1-0,498,4%
AMÉRICA DO NORTE60,754,4-10,4%
LATAM SUR30,143,745,3%
LATAM NORTE50,129,6-40,8%
APAC-6,9-5,914,2%
MAPFRE RE118,9139,717,4%