O seguro vai além das catástrofes. Melhora o bem-estar social, é um motor econômico e as seguradoras são importantes investidoras, dando estabilidade a médio e longo prazo.

No último dia 15 de dezembro, Jesús Martínez Castellanos, CEO da região LATAM Norte e CEO da MAPFRE México, foi convidado para participar do Fórum “Investir no México”, uma iniciativa do jornal El País. O evento foi coordenado pela jornalista Sonia Corona e participaram como convidados personalidades como Demetrio Sodi, diretor geral da RCO (Red de Carreteras de Occidente), e Eduardo Osuna, vice-presidente e diretor geral da BBVA México.

Quanto às oportunidades no país, o diretor da MAPFRE destacou o papel da infraestrutura como uma das grandes alavancas econômicas na qual o setor privado pode investir. Comentou ainda que, embora talvez este não seja o momento certo, quando regressarmos à normalidade o setor do turismo terá grande potencial de crescimento e atração de investimento para o país. Concluiu falando sobre o setor financeiro, a pouca utilização bancária por parte da população e a baixa penetração do seguro, que aponta ser 2,4% do produto interno bruto, quando a média na América Latina é de 2,9%.

Jesús Martínez também destacou o papel do seguro ao longo da pandemia no México: “participamos com mais de 700 milhões de dólares em indenizações de seguros de vida e de seguros de despesas médicas maiores. O seguro vai além das catástrofes. Melhora o bem-estar social, é um motor econômico e as seguradoras são investidoras importantes, dando estabilidade a médio e longo prazo”.

Durante a palestra, foi falado também sobre a importância do México para a MAPFRE como um país estratégico, o que dá ao país um importante papel de longo prazo no plano de desenvolvimento e crescimento do grupo. Especificamente, destacou-se o potencial de um mercado em que apenas 30% dos veículos são segurados, uma grande oportunidade diante da lei que será apresentada em 2021, que tornará o seguro de automóveis obrigatório. Também foi mencionada a importância das pensões e da sua reformulação, uma vez que a taxa de substituição atual é de 26% do último salário. Jesús Martínez previu que nos próximos anos haverá uma explosão na indústria da aposentadoria e a MAPFRE está pronta para enfrentar o desafio e ajudar os mexicanos a conseguirem esquemas melhores, que garanta o bem-estar a quem se aposenta.

Por último, foi dito que os maiores propulsores da economia do México, as pequenas e médias empresas, dedicaram-se pouco à sua própria proteção, já que somente 5% delas estão seguradas. Isso as coloca em um risco calculado, uma vez que a vida média dessas empresas é de 5 anos.

Com encontros como este, a experiência de várias indústrias enriquece a conversa sobre temas econômicos, solidificando e catalisando a importância regional do México na América Latina, não somente para a MAPFRE, mas também para os investidores, cujos produtos ou serviços podem ser tão diversos quanto as oportunidades que o país oferece.