“Transformando-nos para crescer e melhorar a rentabilidade”, novo plano estratégico da MAPFRE para o próximo triênio
Classifique este artigo

  • A assembleia geral aprova as demonstrações financeiras do exercício de 2018, e um dividendo bruto de 0,145 euros por ação, com o qual a MAPFRE disponibilizará 447 milhões de euros para retribuir aos seus acionistas.
  • O novo plano estratégico prevê receitas de 30 bilhões em 2021 e um crescimento médio nos prêmios de 5% e o ROE médio de 10% para o triênio.
  • O negócio digital crescerá 41% nos três anos.
  • Potenciaremos o negócio de Vida, com um crescimento médio dos prêmios de Vida risco de 8% anual.
  • A taxa combinada média dos três anos será de 96%.
  • Compromisso pela igualdade de gênero: A MAPFRE está comprometida em garantir que pelo menos 45% das vagas em postos de responsabilidade sejam ocupadas por mulheres em 2021.
  • Compromisso com a sustentabilidade: O Grupo não investirá em empresas de eletricidade dependentes de carvão ou garantirá novos projetos relacionados com esse mineral.
  • No final do novo plano estratégico, pelo menos, 3% do quadro de funcionários será composto por pessoas com deficiencia.

 

A MAPFRE apresentou hoje em sua Assembleia de Acionistas o novo plano estratégico do Grupo para o período 2019-2021, sob o lema “Transformando para crescer e melhorar a rentabilidade“. Este plano se baseia-se na orientação para o cliente, excelência na gestão técnica e operacional, cultura e talento humano, com a transformação como um motor que irá promover todos esses pilares mantendo o foco nas duas forças motrizes da atividade do Grupo: o cliente e a rentabilidade do negócio.

Assim, a MAPFRE espera crescer de modo sustentável acima do mercado, atingindo em 2021 a receita de 30 bilhões de euros ou um crescimento médio em prêmios de 5% durante os próximos três anos; criar mais valor para o acionista, obtendo um retorno sobre o capital (ROE) de 10% em média; aumentar lucrativamente o negócio de Vida, alcançando um crescimento médio dos prêmios de Vida risco em 8% durante o triênio com taxas de câmbio constante.

O presidente da MAPFRE, Antonio Huertas, salientou que o Grupo continuará trabalhando no gerenciamento rigoroso de riscos e comprometeu-se a que a taxa combinada média no triênio não ultrapasse os 96%. Do mesmo modo, as transações totalmente automatizadas aumentarão, em mais de 10 milhões, e uma plataforma de análise avançada será desenvolvida para atender melhor as necessidades dos clientes.

Antonio Huertas enfatizou que a MAPFRE continuará medindo a qualidade observada pelo cliente em relação ao NPS (índice de recomendação do cliente) e que o objetivo é atingir pelo menos 73% dos negócios medidos, um NPS acima da média dos concorrentes em seus respectivos mercados. Do mesmo modo, o Grupo espera aumentar os prêmios do negócio digital em 41% no triênio e aplicar soluções originarias da MAPFRE Open Innovation, a plataforma de inovação aberta do Grupo com mais de 1 milhão de clientes.

A MAPFRE continuará promovendo a igualdade de gênero e se compromete que, até o final de 2021, pelo menos 45% das vagas de postos de responsabilidade serão ocupadas por mulheres.

Com relação à diversidade, como uma empresa inclusiva e de oportunidades, a MAPFRE também estabeleceu um objetivo público: garantir que, até 2021, pelo menos 3% do quadro de funcionários seja composto por pessoas com deficiência.

A Assembleia de Acionistas da MAPFRE aprovou as contas da empresa para o ano de 2018, exercício em que o Grupo obteve um lucro líquido de 529 milhões de euros, e o dividendo cobrado sobre os resultados do exercício de 2018, cujo montante será de 0,145 euros brutos por ação. Deste modo, a MAPFRE destinará 447 milhões de euros aos seus acionistas integralmente em dinheiro, imputados a partir dos resultados do exercício de 2018. Isso significa que o rendimento de dividendos da cotação média foi de 5,5%.

Do mesmo modo, José Manuel Inchausti Pérez e Antonio Gómez Ciria foram ratificados e reeleitos como diretores por um período de quatro anos, sendo a reeleição, dos diretores Luis Hernando de Larramendi, Antonio Miguel Romero de Olano, Alfonso Rebuelta Badías e Georg Daschner, também por um período de quatro anos.

Empresa sustentável

Posicionar a MAPFRE como referência em sustentabilidade, inovação e confiança é outro desafio para o Grupo e, portanto, os compromissos na luta contra as mudanças climáticas serão reforçados, assumindo como objetivo, a curto prazo, que todas as operações de todas as entidades da MAPFRE sediadas na Espanha e em Portugal sejam neutras em carbono em 2021, e que seja feita uma redução de 61% nas emissões atuais do Grupo Global.

Neste mesmo sentido, o presidente da MAPFRE anunciou que o compromisso público com a neutralidade de emissões foi promovido para garantir que a MAPFRE seja uma empresa ambientalmente neutra em 2030.

Além do mais, a MAPFRE está colocando no novo Plano de Sustentabilidade em que, entre outras ações, a empresa deixará de investir em companhias de energia elétrica nas quais 30% ou mais de suas receitas venham da energia produzida a partir do carvão e não garante a construção de novas usinas de geração de energia a partir do carvão ou da exploração de novas minas de carvão.